segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

CRÍTICA - QUEIME DEPOIS DE LER


Os irmãos Cohen são estranhos. Ou você gosta ou não gosta. Eu gostei de "Fargo", mas odiei, por exemplo, "E aí, meu irmão, Cadê você?". "Onde os fracos não tem vez" é interessante, mas sinceramente, não acho que deveria ter levado a estatueta de melhor filme ano passado (sou muito mais "Desejo e reparação"). Então hoje assisti "Queime depois de ler" sem muitas pretensões e quando vi estava totalmente envolvido. Não sei se estava num dia bom, mas achei o melhor trabalho da dupla. A velha fórmula de pessoas querendo se dar bem armando de forma idiota e acabando se ferrando mais e mais, aqui funciona que é uma beleza e assim como em "Fargo", ganha muito com uma inspiradissima Fances McDormand, que interpreta uma funcionária de academia obcecada em fazer quatro cirurgias que podem transformar seu corpo. Ela e Brad Pitt, sem querer, põem as mãos em um CD que supostamente, contém segredos super confidenciais da CIA. Ao encontrar o dono do CD, John Malkovich, eles se põem a chantagea-lo de maneiras absurdas e engraçadíssimas. Somem-se ainda ótimas interpretações de George Clooney, Richard Jenkis e Tilda Swinton, todos os personagens com vidas duplas, algumas reviravoltas e temos um dos filmes mais divertidos do ano, com um final bem coerente a toda a futilidade dos personagens.
Muito bom!

Queime depois de ler (Burn After Reading)
Direção: Joel Cohen
Elenco: Brad Pitt, George Clooney, Frances MC Dormand, Tilda Swinton
EUA, 2008

3 comentários:

Millena Moderadora disse...

Gostei do seu blog.
Dá uma olhadinha no meu:
http://blogdamillenamoderadora.blogspot.com/
TE CUIDA!!!BOA SEMANA PRA TI!!!!
BEIJOS E ABRAÇOS AFETUOSOS!!!!

Márcio Fernandes disse...

Está muito massa seu blog André, parabéns mesmo. Um forte abraço

Asian Chick disse...

Parece engraçado, estranho ver o Brad Pitt fazer um papel de pateta. Acho ele tão metido.

Phoebe? Eu adoro ela, tão engraçada.

Obrigada pela visita!