sábado, 21 de fevereiro de 2009

CRíTICA _ MILK


Continuo na minha missão de assistir os indicados ao Oscar 2009. Depois de "Quem quer ser um milionário?" e "O curioso caso de Benjamin Button", fui assistir "Milk", que me deixou ainda mais confuso e certo de que a safra desse ano está melhor que ano passado entre os indicados. O filme é bem diferente ao que estamos acostumados a ver o diretor Gus Van Sant fazer. Ele troca as suas tradicionais experimentações por uma narrativa mais convencional, mas nada abala a história poderosa que se tem aqui. O filme começa quando Harvey Milk (Sean Penn) conhece Scotty (James Franco), que vai se tornar o grande amor da sua vida. Juntos, se mudam para São Francisco e devido a vários atentados e agressões a homossexuais, Harvey resolve fazer algo pra fazer a diferença. A partir daí vemos suas várias tentativas em concorrer a cargos públicos e suas inúmeras derrotas consecutivas, principalmente para uma cantora evangélica insuportável que odeia os gays. O filme cresce junto com Harvey, que vai amadurecendo e tornando-se um grande político (E consegue, enfim, se tornar o primeiro gay assumido a conseguir um cargo político). Sean Penn não está menos que espetacular, em uma interpretação comovente, a melhor que vi esse ano (Estou torcendo por ele no OScar agora), mas todo o elenco funciona, de Josh Brolin a Emile Hirsch, e em especial James Franco, que mostra ser muito mais do que mostra em suas participações como coadjuvante de "Homem-Aranha". O filme ainda nos brinda com um belo final e é mais um grande motivo para qualquer um ir ao cinema: Em especial, quem acha que o que vale é a liberdade, acima de tudo.

Milk - A voz da igualdade (MILK)
Direção: Gus Van Sant
Elenco: Sean Penn, Emile Hirsch, James Franco, Josh Brolin, Diego Luna
EUA, 2008

2 comentários:

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Esse filme parece muito bom. Vi uma reportagem sobre esse filme, no Leitura Dinâmica.
Eu ainda não assisti, nenhum dos indicados ao Oscar.

Wander Veroni disse...

Oi, André! Infelizmente esse filme ainda não chegou na minha cidade. TÔ doido pra assistir e acho que falta esse e mais outros dois para ver todos os indicados desse ano. Engraçado, também tive essa sensação de que os indicados deste ano estão incrivelmente melhores do que nas outras edições. Sinal que Acadêmia soube depurar mais. "Milk" deve ser um filme bem interessante e provocativo. Gostei da sua análise!

Abraço