quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

CRÍTICA - FOI APENAS UM SONHO


Todo mundo sabe o que é um casamento. O que tem de bom e o que tem de ruim. E o que tem de ruim geralmente são abdicações, deixar sonhos de lado, adquirir responsabilidade, saber que agora não é só você: É sua esposa, seus filhos, seu aluguel, suas contas... "Foi apenas um sonho" (título um pouco piegas para "Revolutionary Road"), novo filme de Sam Mendes (Beleza Americana) é exatamente isso: Uma história sobre perda. Não perda de coisas materiais, mas perda daquelas coisinhas que todos nós nos agarramos para tornar a vida melhor: Aquela certeza que não somos mais um no mundo, que somos especiais, que podemos viver fazendo aquilo que gostamos, que podemos brilhar. E também sobre a dura realidade de que, não, infelizmente não é assim. O filme pode parecer um tanto duro pra quem só quer rever o casal de Titanic em seu reencontro após mais de uma década, porém quem se deixar envolver pela história, vai assistir um filmaço, maduro e intenso. Os atores, que são geralmente ótimos mesmo, não estão menos que espetaculares. Leonardo Di Caprio é uma força interpretativa, tanto quando tenta conter os sentimentos quanto nas horas de explosão. Um dos melhores atores da sua geração. Kate Winslet dispensa comentários e não foi a toa que ganhou dois Globos de Ouro esse ano (por filmes diferentes - este aqui e "O Leitor"). Nenhuma frase sua é jogada fora, nenhum olhar, nada. Ainda não vi "O leitor", mas para ela ter sido indicada para o Oscar por ele e não por este filme, sua interpretação lá deve ser muito boa. No final, fica aquela sensação que só os bons filmes deixam: O nó na garganta, a sensação de que tudo poderia ter sido melhor, mas logicamente, nem lá e nem na vida real, não é.

FOI APENAS UM SONHO (Revolutionary Road)
Direção: Sam Mendes
Elenco: Leonardo Di Caprio, Kate Winslet, Kathy Bates, Michael Shannon

2 comentários:

Wander Veroni disse...

Oi, André!

Vi o filme e acredito que a Acadêmia deve ter ficado na dúvida em qual filme indicar a Kate Winslet ao Oscar...hehehe. Mas sem brincadeira, Kate dá um banho no Di Caprio no filme, pq ela passa o sentimento do personagem nos gestos. E foi por causa desse detalhe tão técnico e de tanta sensibilidade, que ela levou uma indicação em "O Leitor". No filme, ela está brilhante e passa de coadjuvante para protagonista. Se você não foi assistir ainda, vá e confira. É um filme intenso que quando você sai da sala de exibição leva um tempo par vc digerir tanta emoção digna de um trabalho bem feito.

Já fiquei fã do seu blog! Uma crítica melhor que a outra. Vou virar seguidor!

Abraço

esdras b disse...

André

Amei o blog. Sou fanzíssimo de cinema tbm e ñ pude resistir em comentar esse post sobre FOI APENAS UM SONHO. Eu o assisti e ensaiei por diversas vezes publicar uma postagem em meu blog, mas ñ consegui, sempre me faltavam palavras para descrever a emoção exata q ele causa, então acabei desistindo. Sem dúvida é um grande filme e vc soube defini-lo com suas palavras encharcadas de sensibilidade tudo o que ele representa. É realmente maravilhoso e já está na lista dos meus prediletos. Kate e Leo estão soberbos!!! E agora me orgulho ainda mais de amar tanto ela.
Parabéns André e obrigado por conseguir descrever tudo o que meu coração estava suprimindo desde o dia em q saí do cinema naquele 10 de fevereiro em q o assisiti.
Só o nó na garagnta ainda permanece, e vai ficar por mto tempo.

Abços.